Motorola vai dividir seus negócios em dois em 2011

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010 10:46 BRST
 

Por Ritsuko Ando

NOVA YORK, 11 de fevereiro (Reuters) - A Motorola anunciou que planeja se dividir em duas empresas no primeiro trimestre de 2011, uma das quais concentrada em celulares e decodificadores para TV e a segunda em produtos para redes empresariais.

A Motorola anunciou na quinta-feira que se dividiria em duas companhias independentes de capital aberto e isso ajudaria a melhorar sua posição nos diferentes mercados.

As ações da empresa subiram em 2,3 por cento, para 6,80 dólares, em transações realizadas após o anúncio, que se seguiu a meses de especulação sobre os passos que o comando da empresa daria para reanimar seus negócios.

A divisão de dispositivos móveis da empresa é deficitária e vem batalhando para concorrer com os novos celulares inteligentes, e não tem um produto de grande sucesso desde o Razr, ainda que o modelo Droid tenha gerado algum entusiasmo quando de seu lançamento no ano passado.

A divisão de decodificadores do grupo também sofreu devido aos problemas da economia, enquanto a área de equipamento para redes sem fio foi prejudicada pela consolidação entre as operadoras de telecomunicações.

"É difícil trabalhar com uma empresa quando não se sabe onde ela estará daqui a um ano. A decisão remove a incerteza", disse Mark McKechnie, analista na Broadpoint Gleacher, sobre o anúncio da quinta-feira. "Creio que as divisões menores possam oferecer algum foco e eficiência operacional."

Os mais recentes resultados financeiros da Motorola demonstram que suas operações de telefonia móvel obtiveram receita de 7 bilhões de dólares em 2009. Os negócios de equipamentos sem fio empresariais tiveram receita de 2 bilhões de dólares e a divisão de redes teve receita de 2 bilhões de dólares.

"Acreditamos que, como companhias independentes, cada negócio estará bem posicionado para seguir suas estratégias e aproveitar as oportunidades de crescimento", disse Greg Brown, co-presidente executivo da Motorola que se tornará presidente-executivo da nova companhia de dispositivos móveis e equipamento para redes.