Etiqueta moderna: como recusar amigos no Facebook sem ofender

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010 12:06 BRT
 

Por Richard Baum

NOVA YORK (Reuters) - Um colega que acabo de conhecer no trabalho me convidou para sua lista de amigos no Facebook. Não quero ofender, mas tampouco quero exibir minhas fotos de casa e placares horríveis no jogo de palavras cruzadas a alguém que mal conheço.

"Posso ser seu amigo?" é frase que talvez ajude a quebrar o gelo entre crianças pequenas, mas não é pergunta que se costume ouvir com frequência entre adultos.

Amizade, no sentido comumente entendido, é um relacionamento que evolui por meio de interesses compartilhados, experiências comuns e uma necessidade primordial de pedir emprestada a furadeira do vizinho.

No entanto, para muita gente o Facebook permite um retorno à simplicidade da vida na escola.

Em lugar de convidar alguém para ser amigo de Facebook apenas depois de fazer amizade real, muitos de nós usam o serviço como um atalho para o trabalhoso processo de construir um relacionamento.

Por que perder tempo perguntando a alguém que você acaba de conhecer sobre sua família, interesses e capacidades profissionais quando se pode simplesmente enviar um convite e ler as respostas no Facebook? E por isso pouco nos preocupamos ao receber convites como esses de alguém que, por exemplo, tenhamos conhecido em um jantar.

Mas a dinâmica é diferente para os colegas de trabalho. Ofender um colega a quem vemos todo dia com a recusa de um convite de Facebook é mais complicado do que evitar o convite de alguém a quem vimos apenas uma vez.

É claro que muita gente não vê problemas em aceitar convites de colegas; mas, para quem prefere manter a vida privada e a profissional separadas, há outras opções além de rejeitar abertamente o convite.   Continuação...