Dúvidas sobre projeções ofuscam balanço da Telefónica

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010 18:06 BRT
 

Por Elisabeth O'Leary

MADRI (Reuters) - Os resultados de 2009 da Telefónica devem mostrar a gigante europeia ainda lutando contra tendências de fraqueza nos negócios, e investidores devem se concentrar nas projeções da empresa, que possivelmente mostrarão um novo corte na previsão de lucro por ação de 2010.

A atenção estará voltada ainda para sinais de um possível acordo do grupo espanhol com a Telecom Italia. Temores sobre a união, que além de cara e politicamente complexa, também deve gerar poucas sinergias, levaram o preço da ação da Telefónica a cair 10 por cento desde o começo do ano.

Embora seu balanço deva mostrar que o segundo maior grupo de telecomunicações da Europa está resistindo bem à crise em comparação com rivais, muitos dos quais divulgam seus resultados nesta semana, a América Latina provavelmente ainda deve compensar em parte as operações do grupo na Espanha, que continuam em dificuldades.

O lucro da empresa deve refletir uma tendência semelhante à do terceiro trimestre, apesar dos últimos três meses do ano incluírem isenções de impostos e o cálculo referente à inflação venezuelana, o que deve distorcer comparações.

As operações da Telefónica na Espanha continuarão sob pressão --a empresa terá dificuldade em manter sua fatia dos mercados de celular e Internet banda larga no país uma vez que um quinto da população está desempregada--, mas esses problemas podem ser ofuscados por itens excepcionais.

Suas operações na América Latina, no entanto, devem continuar a apresentar boa taxa de crescimento, segundo analistas.

Uma pesquisa da Reuters com 10 analistas mostrou uma previsão média de 7,94 bilhões de euros (10,82 bilhões de dólares) para o lucro líquido da Telefónica em 2009, o que representa um aumento de 4,6 por cento contra o ano anterior.

(Reportagem de Elisabeth O'Leary e Robert Hetz)