Vivendi tem resultado acima do esperado e mostra cautela em 2010

segunda-feira, 1 de março de 2010 09:58 BRT
 

Por Leila Abboud

PARIS, 1o de março (Reuters) - A Vivendi, maior grupo de entretenimento da Europa, divulgou uma perspectiva cautelosa sobre seu desepenho em 2010, apesar de anunciar resultados melhores que o esperado para 2009, impulsionada por negócios com videogames e telecomunicações.

O presidente-executivo da Vivendi, Jean-Bernard Levy, informou que espera "pequeno crescimento" no lucro operacional deste ano, uma mudança ante o "forte crescimento" alcançado pelo grupo no ano passado.

A companhia que comprou a operadora de telecomunicações brasileira GVT informou lucro antes de juros, impostos e amortização 8,8 por cento maior, para 5,39 bilhões de euros. A receita cresceu 6,9 por cento no ano passado, a 27,13 bilhões de euros.

Doze analistas consultados pela Reuters esperavam receita de 26,97 bilhões de euros e Ebita de 5,25 bilhões de euros.

A Vivendi controla a maior gravadora do mundo, Universal Music, e além do Brasil, mantém operadoras de telecomunicações no Marrocos e na França.

As vendas de videogames do grupo cresceram quase 50 por cento, para 3 bilhões de euros, enquanto a Universal Music teve um ano difícil, com queda de 6 por cento nas vendas, para 4,36 bilhões de euros.