Um em cada três leitores pagaria por notícias online, diz estudo

quarta-feira, 17 de março de 2010 18:01 BRT
 

MILÃO (Reuters) - As notícias publicadas na Internet são, no geral, gratuitas. Mas quantos leitores estariam dispostos a pagar por elas? Foi a pergunta feita pelo centro de estudos Nielsen em uma pesquisa mundial com 27 mil pessoas em 52 países, obtendo uma resposta negativa em boa parte dos casos.

Na pesquisa, realizada em meados de 2009 em cinco regiões geográficas --Europa, Ásia/Pacífico, Oriente Médio/África/Paquistão, América do Sul e América do Norte--, a Nielsen buscou responder à pergunta que vem chamando a atenção do mercado e dos grandes grupos editoriais nos últimos tempos, uma vez que estão avaliando distribuir conteúdo pago na Internet para combater a crise no setor.

Segundo o estudo, muitos consumidores estariam dispostos a pagar por conteúdo online. Um terço dos entrevistados em 52 países afirmaram que, de fato, considerariam pagar para ter acesso aos sites dos principais jornais.

Cinquenta e oito por cento afirmaram ser contrários à medida, enquanto apenas oito por cento já pagaram para acessar informações online.

A maioria dos entrevistados, cerca de 85 por cento, prefeririam que o conteúdo que hoje em dia é grátis permaneça assim.

Mas uma análise mais profunda das respostas pode ser encorajadora para as empresas de mídia. De fato, afirmou a Nielsen, depende muito do tipo de conteúdo oferecido: quanto maior for o valor atribuído, mais dispostos estariam os entrevistados a pagar.