Cibersegurança precisa de regras globais, dizem britânicos

quinta-feira, 18 de março de 2010 13:04 BRT
 

Por William Maclean

LONDRES, 18 de março (Reuters) - A segurança online da Europa será melhor atendida com o desenvolvimento de uma regulamentação global que substitua os atuais esforços internacionais "ad hoc", afirmaram parlamentares britânicos ecoando pedidos da indústria para regras mundiais de cibersegurança.

Em um relatório, um comitê da câmara alta do parlamento britânico afirma que a criação de uma estratégia europeia é um passo desejável na direção certa, mas muitos especialistas da comunidade de tecnologia sustentam que uma regulamentação global é a melhor opção.

Apesar da natureza sem fronteiras da Internet, regras internacionais de segurança online não existem ainda, resultando em vários tipos de abusos que vão de roubo em pequena escala a fraudes de identidade, espionagem e ataques em massa contra empresas ou serviços públicos.

Em meio à crescente preocupação sobre crimes online e disputas sobre o ciberespaço que colocaram a China e Irã contra o Google, muitos governos continuam a ver o assunto como sendo de segurança nacional, uma abordagem que muitos especialistas consideram como falha.

Autoridades precisam perseguir criminosos por fronteiras e assegurar que eles sejam processados, uma tarefa difícil quando eles podem usar servidores proxy para se manterem anônimos.

"O governo e a União Europeia deveriam dar maior atenção para como a cibersegurança poderia ser desenvolvida em base global", afirma o relatório.

"É preciso um desenvolvimento gradual das regras internacionais que vão efetivamente desencorajar lançamento de ataques dentro da jurisdição de alguns dos principais usuários da Internet."