Venda de softwares da Oracle cresce; investidores de olho na Sun

quinta-feira, 25 de março de 2010 20:32 BRT
 

Por Jim Finkle

BOSTON (Reuters) - A Oracle informou um salto maior que o esperado, de 13 por cento, nas vendas de software com a retomada dos gastos corporativos com seus programas de computador.

Mas as ações da Oracle, que têm variado em torno da máxima de nove anos, caíram quase 1 por cento devido às dúvidas de investidores sobre a capacidade de seu presidente-executivo, Larry Ellison, manter sua promessa de uma reviravolta na problemática Sun Microsystems, adquirida pela Oracle em janeiro por 7,5 bilhões de dólares.

"Eles foram bem neste trimestre, mas eu estou mais interessado nos planos para a Sun", disse a analista do Fort Pitt Capital Group, Kim Caughey. "É um negócio com margens menores às que estão acostumados, e isso levou suas margens a caírem um pouco".

Os resultados da maior fabricante de softwares de base de dados, divulgados nesta quinta-feira, sugerem que os gastos corporativos com tecnologia estão se recuperando, após despencarem um ano atrás. A Oracle, primeira do setor a divulgar seu balanço trimestral, é considerada um termômetro do mercado devido ao seu tamanho.

A Oracle registrou um lucro trimestral, excluindo itens, de 0,38 dólar por ação em seu terceiro trimestre, fechado em 28 de fevereiro, do exercício fiscal de 2010. O resultado superou a previsão média de Wall Street de 0,37 dólar por ação, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S, e ficou acima de 0,35 dólar registrando um ano antes.

Já a receita da companhia, concorrente de empresas como IBM, SAP e HP, saltou 17 por cento, para 6,4 bilhões de dólares. A previsão média de Wall Street era de 6,3 bilhões de dólares.

As vendas de software novo cresceram 13 por cento em relação ao mesmo período do ano anterior, para 1,7 bilhão de dólares. As previsões da empresa, divulgadas há três meses, eram de entre uma queda de 1 por cento e uma alta de 9 por cento.

(Reportagem de Jim Finkle)