Lucro do UOL dispara no 4o tri com publicidade e serviços

sexta-feira, 26 de março de 2010 09:04 BRT
 

SÃO PAULO, 26 de março (Reuters) - O portal e provedor de acesso à Internet UOL encerrou o quarto trimestre com um lucro líquido de 56,2 milhões de reais, 168 por cento maior que o registrado um ano antes, impulsionado por crescimento em receita em publicidade e serviços, apesar da queda de assinantes pagantes.

A receita líquida nos últimos três meses do ano passado foi de 227,3 milhões de reais, um crescimento de 48 por cento sobre igual período de 2008. No ano, a receita acumulou 726,9 milhões de reais, alta de 26 por cento sobre 2008.

O fluxo de caixa medido pelo Ebitda (sigla para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou 75,7 milhões de reais no último trimestre de 2009, 215 por cento maior que um ano antes. No ano, o Ebitda foi de 185,2 milhões de reais, 50 por cento maior do que em 2008.

A receita com publicidade e outros serviços do UOL cresceu 59 por cento no quarto trimestre, para 140,7 milhões de reais. No ano passado como um todo, essa linha somou 440,1 milhões de reais, o que representa uma expansão de 55 por cento sobre 2008.

"Esse crescimento deve-se à expansão da receita de publicidade, da receita com produtos e serviços oferecidos aos usuários, assim como das receitas de nossas recentes aquisições que começam a adicionar cada vez mais valor ao nosso negócio", afirmou o UOL em balanço, citando a aquisição da empresa de serviços de tecnologia DH&C no ano passado.

Apesar de uma queda de 2 por cento na base de assinantes pagantes, para 1,8 milhão no fim de 2009, a receita com assinaturas subiu 1 por cento, para 133,1 milhões de reais no quarto trimestre.

O recuo na base total de assinantes foi compensado por aumento de 11 por cento no número de clientes de acesso rápido à Internet, que cresceu 11 por cento sobre 2008, para 1,33 milhão.

O UOL registrou em dezembro 1,96 bilhão de páginas visitadas, crescimento de 19 por cento em relação a 2008. O número de visitantes únicos cresceu 26 por cento, para 19,2 milhões. Enquanto isso, o tempo médio online dos usuários nas páginas do portal subiu 12 por cento, para cerca de 1 hora e 16 minutos.

(Por Rodolfo Barbosa)