Ações da Oracle caem da máxima de 9 anos após balanço

sexta-feira, 26 de março de 2010 16:34 BRT
 

BOSTON (Reuters) - As ações da Oracle caíam nesta sexta-feira de uma máxima de nove anos, devido à realização de lucros entre investidores após a empresa ter divulgado bons resultados trimestrais na véspera.

Analistas veem poucos catalisadores para as ações da empresa do Vale do Silício chefiada pelo bilionário Larry Ellison no futuro próximo, apesar de sua projeção positiva e de relatórios favoráveis à companhia por analistas de Wall Street.

As ações da Oracle já saltaram 19 por cento nos três meses anteriores à divulgação de seus resultados na quinta-feira, contra alta de 10 por cento do índice Nasdaq no mesmo período.

Além disso, alguns investidores estão preocupados que a Oracle possa tropeçar ao integrar a debilitada Sun Microsystems, que adquiriu em janeiro por 7,5 bilhões de dólares, marcando sua entrada no mercado de hardware.

"A Oracle não deu uma boa explicação de como irá lidar (com a Sun)", disse o analista Trip Chowdhry, da Global Equities Research. "Há muitas coisas diferentes com o que lidar. Se você está confuso, não investirá na Oracle."

Essas preocupações ofuscaram comentários sugerindo que a Oracle, terceira maior fabricante de softwares do mundo, se beneficia de uma retomada nos gastos corporativos com tecnologia.

A Oracle prevê que suas vendas de softwares novos aumentem entre 3 e 13 por cento no atual trimestre. É a primeira vez em mais de um ano que a Oracle não projeta um queda nas vendas.

Às 16h31 (horário de Brasília), as ações da Oracle recuavam 1,57 por cento, para 21,63 dólares. Já o índice Nasdaq registrava perda de 0,21 por cento. As ações da fabricante de softwares atingiram sua máxima em 9 anos, de 26,25 dólares, na quinta-feira.

(Reportagem de Jim Finkle)