Veteranos do Facebook atraem atenção do capital de risco

terça-feira, 30 de março de 2010 12:32 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO, 30 de março (Reuters) - À medida que Wall Street aguarda ansiosamente sinais de que o Facebook oferecerá ações ao público, os profissionais de capital de risco que observam o Vale do Silício acompanham de perto outra mercadoria procurada: os funcionários que deixam a empresa.

Algumas companhias iniciantes criadas por empresários egressos do Facebook estão atraindo atenção e despertando o interesse do setor de capital de risco, no qual existe feroz competição para conquistar espaço no próximo grande sucesso da Web.

Na segunda-feira, a Quora, fundada por quatro ex-funcionários do Facebook, entre os quais o vice-presidente de tecnologia Adam D'Angelo, obteve uma primeira rodada de financiamento junto à Benchmark Capital. O blog de tecnologia TechCrunch, citando fontes não identificadas, informou que a transação avaliou a empresa em 86 milhões de dólares.

A proliferação de empresas iniciantes criadas por veteranos do Facebook e o interesse dos investidores por elas segue um padrão estabelecido no Vale do Silício, sob o qual gigantes da tecnologia como Google e Fairchild Semiconductor dão origem a empresas novas e inovadoras, afirmou Nick Sturiale, sócio da JAFCO Ventures.

"Um empresário que saia do Facebook vai chamar atenção", disse Sturiale. "Eles estão na vanguarda da nova forma que a Web está tomando."

O Facebook, que conta com 400 milhões de usuários ativos e é o maior site mundial de redes sociais, ainda não anunciou planos para uma oferta pública inicial de ações, o momento tradicional em que os profissionais participantes da criação de uma empresa podem realizar seus lucros e dar início a novos projetos.

Mas o ativo mercado secundário de ações do Facebook, que inclui mais de 100 milhões de dólares em compras oficialmente autorizadas de ações de funcionários por parte da Digital Sky Technologies, que investiu no Facebook no ano passado, permitiu que funcionários da empresa saíssem mais cedo, dizem alguns executivos de capital de risco.

"Vimos muitas pessoas saindo do Google e agora estamos vendo muitas pessoas saindo do Facebook. Seja porque estão realizando investimento ou porque acreditam que a companhia ficou muito grande", disse Todd Dagres, da Spark Capital.   Continuação...