Ataques online atingem ativistas no Vietnã, diz Google

quarta-feira, 31 de março de 2010 11:03 BRT
 

Por John Ruwitch

HANÓI, 31 de março (Reuters) - O Google anunciou que identificou ataques online cujo objetivo é silenciar a oposição a um projeto de mineração de bauxita liderado pelo governo vietnamita e envolvendo uma grande empresa chinesa, e disse que eles eram semelhantes aos sofridos pela empresa na China.

O grupo de segurança na computação McAfee, que detectou o ataque, foi um passo além e afirmou que os criadores do programa daninho "podem ter alguma relação com o governo da República Socialista do Vietnã". O ministério do Exterior vietnamita não comentou de imediato.

O malware infectou "talvez dezenas de milhares de usuários", que o baixaram acreditando se tratar de um software para acionar teclados em vietnamita ou possivelmente outros programas, revelou Neel Mehta, da equipe de segurança do Google, em mensagem no blog de segurança da empresa (googleonlinesecurity.blogspot.com).

"Essas máquinas infectadas foram usadas para espionar seus proprietários e também para participar de ataques distribuídos de negação de serviço (DDoS) contra blogs contendo mensagens de divergência política", escreveu Mehta. Os ataques DDoS tornam um site inacessível.

"Especificamente, os ataques tentaram sufocar a oposição a esforços de mineração de bauxita no Vietnã, uma questão importante e de forte carga emocional no país", acrescentou.

Na China, alguns jornalistas afirmaram que suas contas de email no Yahoo, bem como de outros usuários cujo trabalho se relaciona com a China foram comprometidas em ataque descoberto esta semana.

Em janeiro, o Google mencionou ataques a contas no Gmail de ativistas dos direitos humanos e jornalistas, um ataque de hackers à empresa e a mais de 20 outras companhias, e preocupações quanto à censura como motivos para sua decisão de transferir para Hong Kong os serviços de busca em chinês.

Mehta disse que os ataques registrados no Vietnã foram menos sofisticados mas, como os acontecidos na China, são exemplos de malware usado para fins políticos.