Rivais da Apple correm para enfrentar iPad

quarta-feira, 7 de abril de 2010 16:06 BRT
 

Por Gabriel Madway

SAN FRANCISCO, Estados Unidos, 7 de abril (Reuters) - Agora que o iPad, da Apple, finalmente nasceu, Hewlett-Packard, Dell e outras estão preparando o lançamento de computadores tablet próprios, mas enfrentarão dificuldades para convencer os usuários e críticos.

Por ser o primeiro a chegar às lojas, o iPad já está definindo o mercado de tablets em seus termos: um aparelho de baixo consumo de energia que permite consumir mídia e oferece acesso a conteúdo único e a programas do grande mercado de aplicativos da Apple.

Agora, HP e Dell, bem como talvez Nokia, Sony e Samsung Electronics, estão dando os retoques finais em seus aparelhos rivais. O desafio para elas talvez esteja menos no desenvolvimento do aparelho do que na criação de conteúdo para ele.

"Só porque isso funciona para a Apple, não significa que vá funcionar para os outros", disse Shaw Wu, analista da Kaufman Bros. "Eles precisam se preparar para tentar algo de diferente."

A Apple já domina a categoria dos players de música enquanto o iPhone mudou a maneira pela qual as pessoas pensam sobre celulares inteligentes.

No segmento nascente dos tablets, o medo é que a Apple uma vez mais domine a categoria de forma tão completa que os rivais não serão capazes de acompanhar. Isso poderia ser devastador, porque o mercado de tablets deve explodir para 50 milhões de unidades em 2014, de acordo com o grupo de pesquisa In-Stat.

Para obter sucesso, dizem os analistas, os rivais da Apple precisarão olhar para além do hardware e em direção de um universo de serviços e mídia especializados, que serão o verdadeiro propulsor na adoção dos tablets.

Mas eles já estão em desvantagem. A Apple, com a iTunes Store, tem anos de experiência na colaboração com gravadoras, estúdios de cinema e TV, produtores de videogames e milhares de criadores independentes de pequenos programas e utilitários, conhecidos como "apps".   Continuação...