Nokia espera que China estimule seu serviço musical em crise

quinta-feira, 8 de abril de 2010 10:34 BRT
 

Por Michael Wei e Tarmo Virki

PEQUIM/HELSINKI (Reuters) - A Nokia vai oferecer um serviço gratuito de música com seus celulares, na China, e espera que os mercados emergentes estimulem o serviço de download que vem enfrentando dificuldade para competir com o iTunes, da Apple.

A maior fabricante mundial de celulares oferecerá downloads gratuitos de músicas de grandes gravadoras e alguns selos independentes quando lançar na China o seu serviço Comes with Music, voltado a downloads por telefones e computadores pessoais.

A Nokia espera que os downloads elevem as vendas de seus celulares na China e ajudem a sustentar os preços. Mas é provável que precise pagar algo às gravadoras pela distribuição de sua música, o que eleva os riscos.

Com mais de 700 milhões de usuários, a China é o maior mercado mundial de telefonia móvel em termos de volume. Mas a pirataria que se espalha pelo país vem impedindo que a maioria das grandes gravadoras e estúdios de cinema obtenham receitas significativas, apesar do grande potencial.

"Na China a música é gratuita --a oferta da Nokia é como legalizar a maconha na Holanda," disse John Strand, presidente da Strand Consult.

"A decisão ecoa a opção por oferecer serviços gratuitos de navegação e sinaliza a nova estratégia da Nokia de oferecer serviços gratuitamente em lugar de buscar receitas específicas," disse Martin Garner, analista da CCS Insight.

"O sucesso dependerá de receitas indiretas, como publicidade e promoções cruzadas, ou as margens da empresa sofrerão," disse.

A Nokia revelou esse serviço no final de 2008 no Reino Unido, considerado o mercado de teste para novos serviços de telefonia móvel na Europa, mas não encontrou apoio entre as operadoras e conquistou pouco espaço nos mercados desenvolvidos desde então.

Os motivos para o desempenho morno incluem o uso de modelos mais antigos de celulares para o lançamento, um software visto como difícil por alguns usuários e a dificuldade de entender o produto oferecido.

 
<p>O vice-presidente chin&ecirc;s visita sede da Nokia em Espoo. A Nokia vai oferecer um servi&ccedil;o gratuito de m&uacute;sica com seus celulares, na China, e espera que os mercados emergentes estimulem o servi&ccedil;o de download que vem enfrentando dificuldade para competir com o iTunes, da Apple.26/03/2010.REUTERS/LEHTIKUVA/Kimmo Maentylae</p>