Microsoft se diz comprometida com China após saída do Google

segunda-feira, 12 de abril de 2010 12:28 BRT
 

Por Chen Min e Melanie Lee

BOAO, China, 12 de abril (Reuters) - A Microsoft continua fortemente comprometida com a China, mesmo após a recente decisão do Google de encerrar suas operações no país devido a questões de censura, afirmou um grande executivo da empresa.

A gigante de software está planejando investir 500 milhões de dólares este ano somente em seu complexo de pesquisa e desenvolvimento na China, segundo Zhang Yaqin, vice-presidente responsável pelas atividades de pesquisa no país.

"A Microsoft dá muita importância ao desenvolvimento da China", disse Zhang à Reuters durante o Boao Forum, na ilha chinesa de Hainan. "A China tem sido um centro de vendas para a Microsoft desde cedo, e depois se tornou um centro de pesquisa e desenvolvimento. Agora é um centro estratégico".

Ele disse que o centro de pesquisa da Microsoft em Xangai pode comportar até 1.500 pessoas em seu primeiro estágio, e eventualmente expandir-se para 7 mil. A empresa também está migrando sua sede de pesquisa e desenvolvimento asiática para Pequim, em um centro no momento em construção que poderá acomodar 8 mil pesquisadores.

A Microsoft está ativa em uma série de áreas na China. Além da parte de pesquisa e vendas, a empresa também opera o serviço de mensagens instantâneas e outros na China, incluindo a versão chinesa do mecanismo de busca Bing que ela espera algum dia fazer frente ao Google.

No mês passado, o Google anunciou que fecharia o site google.cn após uma série de ataques que a empresa acredita terem sido originados no país. A medida também foi um protesto contra as pesadas políticas chinesas que exigem todos os operadores filtrem resultados considerados delicados como a independência do Tibete e o movimento espiritual Falun Gong.