Infineon planeja elevar projeções após 2o trimestre forte

segunda-feira, 12 de abril de 2010 15:05 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - A fabricante alemã de chips Infineon deve elevar suas projeções para o ano fiscal que se encerra em 30 de setembro, depois de alcançar resultados superiores ao esperado no segundo trimestre, anunciou a companhia nesta segunda-feira.

A Infineon não se estendeu quanto às projeções, mas informou que forneceria mais detalhes em 28 de abril, quando reportará o resultado de seus negócios no segundo trimestre.

Em janeiro, a Infineon havia previsto receita para o segundo trimestre em patamar semelhante à do primeiro, cerca de 941 milhões de euros (1,28 bilhão de dólares), ou até ligeiramente abaixo, se considerados os fatores sazonais.

A Infineon informou que, para o ano fiscal completo, espera crescimento de receita de mais de 20 por cento e margem de lucro operacional próxima aos 10 por cento.

"Não há nada de errado no anúncio. Tudo foi positivo. Mas é preciso levar em conta o bom desempenho das ações da Infineon. É uma grande oportunidade para que os investidores realizem lucros," declarou um operador em Frankfurt.

As ações da Infineon registram alta de 29 por cento desde o começo do ano, depois de subirem em 500 por cento em 2009, de 0,856 euro para 3,88 euros.

Bernd Laux, analista da Chevrex, disse que "as projeções são muito satisfatórias. A Infineon demonstrou plena participação na virada positiva da economia."

A empresa, que enfrentou dificuldades para sobreviver no ano passado, se beneficiou de uma recuperação na demanda e severas medidas de corte de custos.

Na manhã desta segunda-feira, antes da declaração da empresa, o BofA Merrill Lynch rebaixou a classificação das ações da Infineon.

"Embora acreditemos em procura sólida pelas ações da Infineon no curto prazo e vejamos possibilidade de alta no período março-junho, boa parte dessa força se relaciona a uma reposição de estoques, e há potencial para uma correção no segundo semestre," afirmou a instituição.

(Reportagem de Nicola Leske, Christoph Steitz e Andrea Lentz)