Perspectivas em longo prazo influenciam avaliação sobre Google

terça-feira, 13 de abril de 2010 17:06 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO (Reuters) - As preocupações quanto às perspectivas de longo prazo do Google podem se sobrepor à melhora na situação do negócio básico do gigante das buscas online.

A saída da companhia do mercado chinês e os crescentes desafios regulatórios e judiciais que a empresa enfrenta vêm exercendo pressão sobre o preços de suas ações, recentemente. A entrada da rival Apple no nascente mercado de publicidade em celulares acirra a competição em um mercado crucial para o futuro do Google.

O Google, uma das empresas de alta capitalização com melhor desempenho nos segmentos de tecnologia e Internet em 2009, registra queda de cerca de sete por cento desde o início deste ano, enquanto o índice Nasdaq acumula cerca de sete por cento de alta no período.

Esse desempenho pouco animador com relação aos indicadores do mercado ofereceria certo espaço para uma alta de curto prazo nas ações do Google, caso a empresa anuncie resultados fortes para o primeiro trimestre, anunciou Colin Gillis, analista da BGC Financial.

O Google deve anunciar seus resultados na quinta-feira, depois do fechamento do mercado.

Mas continua a ser difícil para o Google inspirar entusiasmo em Wall Street, afirmou o analista, apontando que as expectativas quanto aos resultados da empresa no primeiro trimestre se tornaram cada vez mais positivas.

Os operadores de opções estão se posicionando para uma alta de pouco mais de quatro por cento na cotação do Google depois do anúncio de resultados da quinta-feira, o que em geral acompanha o movimento médio e ponderado das ações da empresa nos quatro últimos trimestres, de 3,3 por cento, reportou o Susquehanna Financial Group na segunda-feira.

Aaron Kessler, analista da Kaufman Brothers, disse que os investidores esperam que a receita líquida do Google se mantenha inalterada ou registre alta de um por cento no período ante o trimestre precedente, enquanto a média das projeções dos analistas indica queda de 0,4 por cento na receita ante o trimestre anterior, para 4,93 bilhões de dólares.

"Se eles tiverem crescimento de dois por cento ou mais (ante o trimestre precedente), a ação pode subir," disse Kessler.