Crescimento e smartphones baratos são chaves para mercado

quarta-feira, 14 de abril de 2010 12:58 BRT
 

Por Tarmo Virki e Miyoung Kim

HELSINKI/SEUL (Reuters) - Os maiores fabricantes mundiais de celulares devem reportar aceleração no crescimento do mercado e demanda crescente por novos smartphones, quando anunciarem seus resultados do primeiro trimestre, começando esta semana.

Os fabricantes de celulares passaram por um 2009 sombrio, dado o efeito adverso da recessão sobre o consumo de celulares novos, mas o mercado de smartphones continuou a crescer apesar da crise, ajudado por novos e atraentes designs e por reduções de preços.

O crescimento das vendas, em termos de volume, deve se acelerar a 12,7 por cento no primeiro trimestre e atingir ritmo anual de 10,8 por cento, de acordo com uma pesquisa da Reuters entre 35 bancos, corretoras e companhias de pesquisa.

Os grupos sul-coreanos Samsung Electronics e LG Electronics, segundo e terceiro maiores fabricantes mundiais de celulares, devem continuar expandindo sua participação de mercado, mas o resultado da LG no trimestre passado talvez sofra.

O atraso no lançamento de novos modelos importantes e a falta de um modelo forte de celular inteligente prejudicaram os preços da venda da LG e podem ter reduzido sua margem de lucro para perto de zero, dizem analistas.

"A LG Electronics exibirá a menor margem de lucro entre os grandes fabricantes internacionais este ano, porque o problema de uma linha fraca de celulares inteligentes continuará a deprimir o crescimento de sua receita," disse Park Won-jae, analista na Daewoo Securities.

A Nokia, maior fabricante mundial de celulares, deve conquistar uma participação maior de mercado em termos de volume, beneficiada pela demanda ampliada por smartphones de menor preço, mas ainda não dispõe de modelos de topo de linha capazes de combater o Apple iPhone.

A Apple, terceira maior fabricante de celulares inteligentes, deve ter vendido 7,5 milhões de iPhones no trimestre, abaixo do total de vendas do período anterior, influenciado pela temporada de festas, mas ainda assim o dobro do volume do trimestre em 2009.

"É evidente que estamos vendo forte crescimento nos smartphones. Não só os modelos de alto preço mas os médios estão se saindo bem," disse Alistair Hill, analista da comScore.