Rússia conduz busca em escritório da HP, a pedido da Alemanha

quinta-feira, 15 de abril de 2010 09:44 BRT
 

MOSCOU (Reuters) - Promotores públicos russos revistaram nesta quinta-feira o escritório da maior fabricante mundial de computadores, a Hewlett-Packard, em Moscou, a pedido das autoridades alemãs.

O Wall Street Journal reportou que as autoridades russas e alemãs estavam tentando desvendar se os executivos da HP haviam pago milhões de euros em suborno para conquistar um contrato de 35 milhões de euros na Rússia.

Citando pessoas não identificadas e conhecedoras da questão, o jornal afirmou que os promotores estavam investigando se a maior fabricante mundial de computadores pessoais havia tentado conquistar por meio de subornos o contrato para fornecer computadores à promotoria criminal russa.

A HP, afirmando apenas que havia um inquérito em curso, não confirmou acusações específicas e, na quarta-feira, se distanciou de qualquer consequência adversa da investigação.

"Trata-se de uma investigação sobre supostos desvios de conduta acontecidos sete anos atrás, quase todos por parte de funcionários que já não trabalham na HP," anunciou a companhia em comunicado.

"Estamos cooperando plenamente com as autoridades russas e alemãs e continuaremos a conduzir uma investigação interna," acrescentou.

A empresa não acrescentou outros detalhes.

De acordo com o jornal norte-americano, os promotores alemães estão tentando determinar se executivos da HP pagaram cerca de 8 milhões de euros em subornos para conquistar o contrato, sob o qual a empresa vendeu equipamento de computação ao gabinete da promotoria geral russa, por intermédio de uma subsidiária alemã.

"Ações investigativas estão em curso como parte de uma solicitação internacional de assistência judicial que veio das autoridades competentes na República Federal da Alemanha," anunciou o comitê de investigação da promotoria geral russa.   Continuação...