Fabricantes asiáticos de chips preveem crescimento firme

terça-feira, 20 de abril de 2010 10:29 BRT
 

Por Miyoung Kim

SEUL, 20 de abril (Reuters) - Os fabricantes asiáticos de chips devem anunciar novos resultados fortes e cimentar a opinião de que a recuperação do setor mundial de tecnologia está se acelerando, com o estímulo da recuperação econômica aos investimentos empresariais e pessoais.

A demanda superior à esperada por computadores pessoais e a produção limitada das empresas de menor porte resultaram em alta nos preços de chips de memória dynamic random access memory (DRAM) e NAND, o que beneficia líderes setoriais como Samsung Electronics, Hynix Semiconductor e Toshiba.

"O crescimento da demanda será mais forte do que no ciclo anterior de alta, já que os mercados de celulares inteligentes e computadores tablet precisam ser adicionados como novo segmento de consumo, somados à retomada nas vendas de computadores pessoais", disse Greg Noh, analista da HMC Investment & Securities.

A história do setor é caracterizada por ciclos voláteis de escassez e excesso de oferta, e alguns analistas alertaram que o setor pode estar a caminho de um excedente de suprimento.

Os negócios de chips da Samsung, que reportaram prejuízo operacional de 670 bilhões de won um ano atrás, devem virar para um lucro superior a dois trilhões de won, o que equivalerá à metade do lucro total da empresa, estimado em 4,3 trilhões de won, um recorde.

A margem operacional consolidada na divisão de chips da Samsung, maior fabricante mundial de chips DRAM e NAND, também pode ter melhorado para cerca de 23 por cento, ante os 21 por cento do trimestre anterior e o prejuízo de 13 por cento no período em 2009.

A japonesa Elpida pode anunciar lucro trimestral recorde, enquanto a maior rival da Samsung, a sul-coreana Hynix, exibirá avanço de oito por cento ante os lucros do trimestre precedente.

Há forte expectativa de que a líder setorial Samsung amplie seu investimento de capital em chips de memória em cerca de 2,5 bilhões de dólares este ano, acompanhando Elpida, Powerchip e Nanya, que já anunciaram grandes planos de investimento.