Vendas da Positivo no 1o tri crescem 32%, a 426 mil PCs

sexta-feira, 23 de abril de 2010 10:29 BRT
 

SÃO PAULO, 23 de abril (Reuters) - A maior fabricante de computadores do país, a Positivo registrou um salto de 31,8 por cento nas vendas do primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, apoiada em uma disparada de entregas a clientes governamentais.

Até março, a empresa vendeu 425,7 mil computadores pessoais, contra 323,1 mil PCs um ano antes, segundo a prévia do trimestre divulgada pela empresa. O preço médio em reais teve ligeira queda, para 1.389 reais ante 1.409 reais em 2009, principalmente por conta da queda no valor médio de notebooks, de 7,6 por cento na comparação anual.

"Os menores preços médios em reais dos notebooks em relação ao primeiro trimestre de 2009 foram função, basicamente, da menor taxa de câmbio", explicou a Positivo em comunicado.

No total, a empresa vendeu 140,9 mil notebooks, 30,9 por cento a mais que em igual período de 2009 e 284,8 mil computadores de mesa (desktops), 32,2 por cento de crescimento.

A receita líquida total teve uma alta de 30,7 por cento, para 531,4 milhões de reais.

"Esta performance de vendas foi positivamente influenciada pelo maior ritmo de entregas a clientes de governo", apontou a empresa, destacando uma alta de 109,7 por cento no número de entregas a clientes estatais, que chegaram a 108,9 mil unidades.

"Tal crescimento foi função principalmente das maiores entregas para o projeto do Ministério da Educação. A estimativa é que sejam entregues para o mercado de governo mais de 330 mil PCs em 2010", estima a empresa para o segmento, o que representaria uma alta de 131 por cento contra o observado em 2009.

No varejo foram vendidos 298,8 mil computadores, alta de 25,9 por cento contra o primeiro trimestre do ano passado, um recorde para o período afirma a empresa.

Na área corporativa, as vendas caíram 47 por cento ante os três primeiros meses de 2009, para 17,9 mil PCs. Apesar disso, o volume representa crescimento de 9,8 por cento sobre o quarto trimestre. A Positivo espera uma reversão no cenário à medida que melhora a perspectiva de investimento das empresas.   Continuação...