Microsoft e Google veem potencial de crescimento da Web em árabe

segunda-feira, 26 de abril de 2010 10:09 BRT
 

Por Alastair Sharp

CAIRO (Reuters) - Ampliar a integração das capacidades do idioma árabe à Internet e outras arquiteturas tecnológicas permitirá a milhões de pessoas acesso ao mundo digital, disseram executivos da Microsoft e do Google.

À medida em que aparelhos e aplicativos ganharem presença em países menos desenvolvidos, o conteúdo crescerá e a economia eletrônica ainda embrionária nesses lugares deve florescer, afirmaram.

"Steve Ballmer (presidente-executivo da Microsoft) e eu conversamos alguns anos atrás e acreditamos que o árabe será um idioma cada vez mais importante," disse Craig Mundie, vice-presidente de pesquisa e estratégia da Microsoft. "No entanto, devido à maneira pela qual a Internet estava evoluindo, não era um idioma que estivesse sendo muito usado."

Mas embora o mundo da Internet árabe tenha crescido mais rápido que o de outras regiões, desde 2000, e os custos de acesso tenham caído, o conteúdo oferecido continua sendo pouco considerável, e o investimento publicitário ainda é minúsculo.

O conteúdo em árabe responde por menos de 1 por cento do total mundial, ainda que 5 por cento da população do planeta fale o idioma.

O portal em árabe da enciclopédia online Wikipedia oferece menos verbetes do que sua versão em catalão, segundo Wael Ghonim, gerente regional de marketing do Google.

"Existe muito conteúdo árabe, mas não é bem estruturado," afirmou. "Queremos conteúdo mais estruturado. Queremos mais sites profissionais, empresariais e atendendo a nichos."

"Uma de nossas maiores missões é permitir que os usuários de idioma árabe encontrem as ferramentas corretas para enriquecer o conteúdo em árabe," disse Ghonim. "Seria excelente ver mais comércio eletrônico na região, mais editoras, mais sites de notícias. Temos o compromisso de ajudá-los."

Perguntado sobre como o Google auxiliaria esse crescimento regional, Ghonim respondeu que "temos um plano muito ambicioso nos próximos meses, e estamos trabalhando em muitas iniciativas," mas sem acrescentar detalhes.