Chefe da Nokia prepara-se para encarar investidores frustrados

sexta-feira, 30 de abril de 2010 09:47 BRT
 

Por Tarmo Virki

HELSINQUE, 30 de abril (Reuters) - O presidente-executivo da Nokia, Olli-Peka Kallasvuo, vai encarar acionistas mais frustrados do que nunca na semana que vem.

O preço das ações da maior fabricante mundial de celulares não está acompanhando a recuperação do mercado. A empresa será uma das poucas a não registrar crescimento de lucros em 2010, o ano da recuperação econômica, e problemas de software continuam a prejudicar sua linha de celulares inteligentes.

Isso significa que Kallasvuo, que dedicou mais de metade de sua vida à empresa, poderá estar fazendo seu último discurso aos acionistas, caso a Nokia não seja capaz de apresentar um sério desafiante ao iPhone para a importante temporada de compras natalinas.

O histórico demonstra que as perspectivas de que isso aconteça são baixas, o último celular inteligente de sucesso lançado pela Nokia surgiu em 2006, o ano em que Kallasvuo, por muitos anos um dos advogados da empresa, tomou as rédeas da maior empresa europeia de tecnologia.

Passado um ano do lançamento do iPhone, em 2007, a maior parte das rivais menores da Nokia já havia lançado modelos semelhantes.

Na semana passada, a empresa adiou uma vez mais o Symbian 3, a nova versão de sua plataforma de software, vista como primeiro passo para restaurar a competitividade de seus smartphones. O adiamento causou uma onda de venda nas ações da Nokia.

Analistas afirmam que é provável que surjam novos motivos para vendas.

"Estamos esperando que Wall Street entre em pânico com relação à Nokia neste trimestre ou no próximo, isso aconteceu durante as confusões anteriores de transição de plataformas, em 1997, 2001 e 2004", disse Tero Kuittinen, da MKM Partners.   Continuação...