Warner Music tem prejuízo menor e ações disparam

quinta-feira, 6 de maio de 2010 16:12 BRT
 

Por Yinka Adegoke e Franklin Paul

NOVA YORK (Reuters) - A Warner Music reportou nesta quinta-feira um prejuízo menor que o esperado no primeiro trimestre, já que as vendas de música digital ajudaram a compensar a queda na receita com CDs, levando suas ações a saltarem 10 por cento.

A presença de artistas com altas vendas e uma política de controle de gastos ajudou a reduzir o prejuízo líquido da gravadora, segundo o Thomson Reuters I/B/E/S.

"A perda foi menor que o esperado e investidores estão esperando que a segunda metade do ano fiscal tenha um calendário de lançamentos muito melhor", disse a analista da Standard & Poor's Tuna Amobi.

A Warner Music, terceira maior gravadora do mundo em vendas, afirmou que sua receita caiu 1,3 por cento para 662 milhões de dólares. Analistas esperavam uma receita de 663 milhões.

As vendas de música caíram 0,9 por cento ante o segundo trimestre do ano anterior, devido aos mercados norte-americanos, asiático e europeu, compensado especialmente por uma força nas vendas na Grã-Bretanha.

Já as vendas de música digital cresceram 13,9 por cento para 189 milhões de dólares, representando quase 35 por cento das vendas totais durante o trimestre.

Executivos afirmaram que as vendas de música digital se beneficiaram da expansão do iTunes Music Store, da Apple, em mercados internacionais, especialmente com a crescente presença do iPhone em novos mercados.

A loja online é a maior varejista de música dos EUA e representa mais de 70 por cento das vendas totais de música digital.