Promessa de redes elétricas inteligentes atrai grandes empresas

sexta-feira, 7 de maio de 2010 15:33 BRT
 

Por Poornima Gupta

SAN FRANCISCO (Reuters) - Depois da Internet, a rede elétrica está sendo vista como a nova fronteira por muitas grandes empresas.

O lucrativo desafio de converter o antiquado sistema de transmissão de eletricidade em uma rede inteligente está atraindo pesados investimentos por parte de gigantes de tecnologia, empresas de telecomunicações e conglomerados industriais.

Da Cisco Systems, International Business Machines, Motorola e Sprint Nextel a conglomerados industriais como a General Electric e Siemens, as empresas estão lutando por contratos com as companhias de distribuição de eletricidade, e se esforçando para explorar as oportunidades que surgem nesse mercado emergente.

Modernizar as antiquadas redes elétricas e implementar tecnologias de rede inteligente é um mercado que deve movimentar 200 bilhões de dólares dentro de cinco anos, de acordo com a Pike Research.

O movimento do setor foi estimado em 21 bilhões de dólares no ano passado.

Uma infusão de fundos norte-americanos em vários projetos, no valor de 4 bilhões de dólares até o momento, estimulou a criação de uma rede inteligente, um termo impreciso usado para descrever uma cadeia mais eficiente de suprimento de eletricidade.

"Os grandes agentes do setor de tecnologia estão certamente prevendo grandes oportunidades no mercado de redes inteligentes," disse Clint Wheelock, diretor executivo da Pike Research. "Cisco e IBM estão entre as companhias mais agressivas nos últimos anos."

"A GE está muito ativa. Creio que as empresas estejam definindo suas posições para a disputa do mercado," acrescentou.

A rede elétrica dos Estados Unidos é vista como tendo chegado ao seu limite. A proposta das redes inteligentes prevê criar um sistema que propicie ganho de eficiência aos milhares de quilômetros de linhas de transmissão de eletricidade, e ajude no desenvolvimento de energia renovável, na introdução de aplicações "inteligentes" que possam ser acionadas sozinhas, e no apoio a uma frota de carros elétricos.

Isso cria necessidade de sistemas de comunicação, integração de dados e outros softwares, relógios de eletricidade inteligentes, equipamentos de segurança e diversos outros serviços --todos podem aproveitar os pontos fortes de empresas já estabelecidas.