Chávez contrata 200 funcionários para ajudá-lo com Twitter

sábado, 8 de maio de 2010 13:19 BRT
 

CARACAS, 8 de maio (Reuters) - O venezuelano Hugo Chávez pode ter descoberto recentemente a alegria de "tuitar", mas agora ele está descobrindo também que o Twitter pode ter efeitos negativos para os presidentes.

O líder venezuelano de esquerda lançou-se no site de micro-blog na semana passada, contra adversários que o tem usando cada vez mais para criticar seu governo.

Sua conta, /chavezcandanga, atraiu cerca de 250 mil seguidores --muitos dos quais presumivelmente curiosos se o ex-pára-quedista famoso por seus discursos longos poderia adaptar-se limite máximo de 140 caracteres do Twitter.

Mas agora ele tem sido inundado com respostas e contratou 200 pessoas para ajudá-lo a responder as mais de 50 mil mensagens que ele diz ter recebido em apenas nove dias.

"Isso é mais trabalho para mim porque eu não consigo parar de responder", disse ele durante um longo discurso televisionado na noite de sexta-feira. "Então eu tomei uma decisão, tal é a avalanche de mensagens."

O Twitter sofreu um boom de usuários na Venezuela, onde há agora mais de 200 mil contas ativas. O perfil do presidente é o segundo mais seguido no país após a Globovisión, um canal de televisão que se opõe a ele.

Chávez disse na sexta-feira que metade das mensagens que recebeu eram simpatizantes favoráveis a suas políticas, enquanto outros foram pedidos de ajuda ou reclamações sobre serviços defeituosos.

Mas ele calculou também que 18,4 por cento das respostas foram hostis.

"Eu envio piadas para alguns deles", disse ele. "Isso me faz rir."

 
<p>Ch&aacute;vez discursa em Santo Domingo. O venezuelano Hugo Ch&aacute;vez pode ter descoberto recentemente a alegria de "tuitar", mas agora ele est&aacute; descobrindo tamb&eacute;m que o Twitter pode ter efeitos negativos para os presidentes.05/05/2010.REUTERS/Eduardo Munoz</p>