Hanwang, da China, vê vendas de leitores de ebooks triplicar

segunda-feira, 10 de maio de 2010 11:56 BRT
 

Por Huang Yuntao e Ken Wills

PEQUIM, 10 de maio (Reuters) - A Hanwang, maior fabricante chinesa de leitores eletrônicos, espera triplicar suas entregas este ano, mas pode ver queda em participação de mercado e margem de lucros, devido à intensificação da concorrência.

A Hanwang agora antecipa que margem bruta de lucro caindo a cerca de 30 por cento, ante os 50 por cento anteriores, e que sua participação no mercado da China se reduza a entre 80 e 85 por cento, ante 95 por cento em 2009, disse Liu Yingjian, presidente do conselho da empresa, à Reuters.

"A Internet, a conectividade 3G e o desenvolvimento dos leitores eletrônicos se uniram para mudar o setor de livros digitais", disse Liu em entrevista no final de semana. "A era sem papel chegou."

A empresa vendeu cerca de 200 mil leitores de livros eletrônicos no primeiro trimestre deste ano ante um total de 267 mil em 2009. Cada unidade é vendida por entre 1,2 mil e 3,3 mil iuans (de 170 a 485 dólares).

No mundo, o setor de leitores eletrônicos é dominado pelo Kindle, da Amazon.com, e pelo Reader, da Sony. O tablet iPad, da Apple, também permite a leitura de livros digitais e a rede de livrarias Barnes & Noble concorre nesse mercado com um produto próprio, o Nook.

Em 2009, o número de leitores eletrônicos vendidos em todo o mundo subiu a 3,5 milhões, ante 700 mil em 2008, de acordo com a Digitimes, uma empresa que acompanha o setor.

As margens brutas e participação de mercado da Hanwang nos leitores eletrônicos da China podem cair à medida que aumenta o número de concorrentes disputando o mercado em crescimento, mas a empresa continua confiante quanto às suas perspectivas.

"Nossa fatia de mercado vai cair, disso não resta dúvida, porque o número de participantes vai subir", disse ele. "Mas no momento ainda não existe uma companhia na China que possa ameaçar a nossa posição no setor."