Toshiba acelera investimentos e Hitachi prevê forte crescimento

terça-feira, 11 de maio de 2010 09:25 BRT
 

Por Sachi Izumi e Nathan Layne

TÓQUIO (Reuters) - A Toshiba planeja elevar seu investimento de capital, principalmente em suas operações de chips e infraestrutura, enquanto a rival Hitachi acompanhou outros fabricantes japoneses de eletrônicos e divulgou uma projeção otimista de crescimento.

Os conglomerados de eletrônica do Japão antecipam forte crescimento neste ano fiscal e estão acelerando seus investimentos, para tirar vantagem da economia mundial em recuperação, e planejam acelerar seus esforços fora do maduro mercado japonês.

As empresas também querem promover ganhos de escala em um número menor de produtos, a fim de concorrer com a sul-coreana Samsung Electronics e outros rivais mundiais dotados de recursos generosos.

"A Samsung é uma concorrente feroz mas também uma ótima parceira. Acompanharemos seus movimentos, mas ao mesmo tempo precisamos melhorar a nossa competitividade," disse Norio Sasaki, presidente-executivo da Toshiba em entrevista coletiva nesta terça-feira.

"O montante de investimento não é tudo. O importante é o que escolher, que foco adotar," disse ele, depois que o grupo Samsung anunciou que em 2020 investiria mais de 20 bilhões de dólares em novos negócios.

A Toshiba, segunda maior fabricante mundial de chips de memória flash tipo NAND, depois da Samsung, anunciou que reservaria 1,3 trilhões de ienes (14 bilhões de dólares) aos aportes de capital, aquisições e outros investimentos, nos três anos até março de 2013.

A Hitachi anunciou na terça-feira ter reservado 630 bilhões de ienes para investimentos de capital no ano fiscal que se encerra em março de 2011, uma alta de 15 por cento, e previu salto de 68 por cento no lucro operacional, para 340 bilhões de ienes, sobre vendas de 9,2 trilhões de ienes, com alta de 2,6 por cento.

A projeção de lucro fica acima do consenso de mercado de 302 bilhões de ienes, entre os 18 analistas consultados pela Thomson Reuters I/B/E/S.

A Hitachi, que fabrica de panelas elétricas de arroz a usinas nucleares, disse que o avanço no lucro seria suportado em larga escala pelo salto no lucro da Hitachi Construction Machinery e da Hitachi Chemical, nas quais ela detém participação majoritária, e de outras unidades de componentes e materiais.