Videogames grátis atraem novos jogadores

sexta-feira, 14 de maio de 2010 11:53 BRT
 

Por John Gaudiosi

Raleigh, Carolina do Norte - A indústria de videogames suportou a desaceleração econômica melhor do que a maioria dos setores, mas pode haver uma razão para isso --jogos gratuitos. Novos indicadores indicam que até um terço dos jogadores não pagam para jogar.

Mais gente está se acostumando aos jogos por meio de títulos gratuitos como "Treasure Island", da Zynga, que é jogado online por meio de sites de redes sociais como o Facebook, além de jogos gratuitos para download como o "Godfinger", da ngmoco, destinado a aparelhos móveis como o iPhone ou iPad; também há quem aprenda a jogar sentado no sofá de um amigo, com títulos como "Call of Duty: Modern Warfare 2", da Activision Blizzard.

Novas pesquisas da Newzoo, uma empresa que acompanha o mercado de videogames, constataram que todas as plataformas existentes de videogames, dos celulares aos consoles, contam com uma audiência de ao menos 30 por cento de jogadores não pagantes.

"A virada na direção de modelos online de jogo que atendem a uma maior gama de audiências-alvo começou antes da recessão e resultou em crescimento continuado em meio às dificuldades econômicas, em termos de receita", disse Peter Warman, fundador e diretor-executivo da Newzoo.

"As plataformas que oferecem jogos gratuitos em segmentos como os títulos para múltiplos jogadores (MMO), os jogos para celulares ou os portais de jogos casuais estão tendo sucesso na conversão de jogadores ocasionais em jogadores pagantes", acrescentou.

A PopCap.com, uma importante produtora do setor de jogos casuais, que movimenta 3 bilhões de dólares ao ano, oferece versões gratuitas de jogos como "Bejeweled Blitz" no Facebook, bem como em seu site.

"Nossa crença é a de que permitirmos que os jogadores experimentem um jogo de graça é um bom modo de garantir a satisfação dos consumidores, porque eles podem testar o jogo antes de comprar, e existe a promessa de muito mais diversão adiante", disse Paul Breslin, gerente-geral da Popcap.com.

O "Newzoo Games Market Report" informa que um terço dos 25,3 bilhões de dólares gastos por jogadores dos Estados Unidos com videogames em 2009 foram arrecadados online (MMOs, portais de jogos e celulares), e com a distribuição digital de jogos para consoles e computadores.

 
<p>Garoto joga videogame em Caracas. A ind&uacute;stria de videogames suportou a desacelera&ccedil;&atilde;o econ&ocirc;mica melhor do que a maioria dos setores, mas pode haver uma raz&atilde;o para isso --jogos gratuitos. Novos indicadores indicam que at&eacute; um ter&ccedil;o dos jogadores n&atilde;o pagam para jogar.10/11/2010.REUTERS/Carlos Garcia Rawlins</p>