Presidente do Facebook: erramos com controles de privacidade

segunda-feira, 24 de maio de 2010 16:44 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO (Reuters) - O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, afirmou que a rede social lançará novas configurações de privacidade para seus mais de 400 milhões de usuários, em meio às crescentes preocupações de que a empresa estaria forçando usuários a tornarem seus dados cada vez mais públicos.

"Muitos de vocês acharam nossas configurações muito complexas", disse Zuckerberg, em artigo publicado nesta segunda-feira no jornal The Washington Post.

"Nossa intenção foi lhes dar um controle mais granular; mas isso pode não ter sido o que muitos de vocês queriam. Nós erramos", disse Zuckerberg, 26 anos, que é co-fundador do Facebook, criado em seu quarto de faculdade em Harvard em 2004.

Nas próximas semanas, segundo prometeu o executivo, a rede social deve acrescentar opções de configuração mais simples.

O Facebook também facilitará o bloqueio de serviços de terceiros no site, afirmou Zuckerberg no artigo.

Ainda não está claro se esses serviços de terceiros se referem a aplicativos criados para serem usados no Facebook, como jogos de produtoras como Zynga e Playfish (unidade da Electronic Arts), ou à separação de sites externos que recentemente passaram a incorporar dados do Facebook.

Algumas semanas atrás, o Facebook, maior rede social do mundo, anunciou diversas alterações no serviço que geraram fortes críticas referentes a privacidade e levaram alguns usuários famosos, como o jornalista de tecnologia Jason Calacanis, a deletar seu perfil no site.