1 de Junho de 2010 / às 21:37 / 7 anos atrás

Portugal Telecom leva a acionistas nova oferta por Vivo

Por Sérgio Gonçalves

LISBOA (Reuters) - A Portugal Telecom anunciou nesta terça-feira que convocará uma assembleia de acionistas para discutir a nova proposta de 6,5 bilhões de euros da Telefónica pela fatia que o grupo português detém na Vivo.

A Telefónica elevou sua oferta pela parcela da Portugal Telecom na Vivo, maior operadora celular do Brasil, de 5,7 bilhões de euros para 6,5 bilhões de euros.

A Portugal Telecom e a Telefónica têm, cada uma, 50 por cento da Brasilcel, holding que controla a Vivo.

“Reunido hoje, o Conselho de Administração (da Portugal Telecom) entendeu que a oferta não reflete o valor estratégico (da Vivo)... e deliberou solicitar desde já a convocação de uma assembleia para que os acionistas da Portugal Telecom possam se pronunciar sobre a oferta”, disse o grupo português em comunicado.

O Conselho também decidiu convocar a diretoria para uma reunião conjunta com intuito de discutir a nova oferta da Telefónica até a realização da assembleia de acionistas.

A nova proposta da Telefónica é válida até 30 de junho de 2010, e o prazo pode ser prorrogado caso a Portugal Telecom decida submeter o assunto à deliberação de acionistas.

DUAS ALTERNATIVAS

Segundo a Portugal Telecom, a oferta da Telefónica é “uma proposta revista, firme e incondicional”, que apresenta duas alternativas: uma de venda total imediata e outra ao longo de três anos.

Além disso, a Telefónica se dispõe a vender os 10 por cento que tem na Portugal Telecom para o grupo português ou a um terceiro interessado.

A Telefónica é a maior acionista da Portugal Telecom, seguida pelo Grupo Espírito Santo com 7,99 por cento, a Brandes Investments Partners com 7,89 por cento e a estatal Caixa Geral de Depósitos com 7,30 por cento.

As ações preferenciais da Vivo fecharam a terça-feira com alta de 2,30 por cento na Bovespa, a 51,12 reais. Já as ações ordinárias da empresa brasileira dispararam 16,44 por cento, para 85 reais.

A proposta original da Telefónica pela parte da Portugal Telecom na Vivo foi apresentada no início de maio e imediatamente recusada pelo Conselho do grupo português.

Desde então, espanhóis e portugueses vêm travando uma disputa pública sobre o futuro da parceria envolvendo a Vivo.

A Portugal Telecom tem defendido que a Vivo é crucial para sua estratégia de crescimento. O presidente-executivo da companhia, Zeinal Bava, já afirmou que a venda da Vivo significaria “amputar o futuro” da empresa portuguesa.

O desejo da Telefónica em ficar sozinha no controle da Vivo se explica pelas sinergias que o grupo poderia obter pela integração dos negócios de telefonia móvel com os de fixa no Brasil. Os espanhóis são donos da Telesp, concessionária de telefonia fixa no Estado de São Paulo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below