Censura à Internet pode virar razão para barreiras comerciais

sexta-feira, 11 de junho de 2010 19:55 BRT
 

Por John Poirier

WASHINGTON (Reuters) - O Google está participando, com autoridades europeias e norte-americanas, de um processo para tornar a censura à Internet razão para a aplicação de barreiras comerciais contra países, afirmou um executivo de alto escalão da companhia nesta sexta-feira.

A gigante de Internet fechou seu portal em língua chinesa no começo do ano devido à censura no país e a um ataque de hackers que, segundo a empresa, originou-se na China.

A China tem o maior número de internautas do mundo mas, apesar do crescimento acelerado do mercado, Pequim mantém rédeas curtas sobre a publicação de conteúdo delicado na Internet, como assuntos políticos ou informações sobre protestos de minorias étnicas no país.

Segundo o diretor de comunicação corporativa e política do Google, Robert Boorstin, a companhia está trabalhando em conjunto com o representante de comércio dos Estados Unidos, o Departamento de Estado, o Departamento de Comércio e com autoridades europeias na elaboração do caso, que será levado à Organização Mundial de Comércio.

Uma ação como esta pode ajudar empresas de tecnologia norte-americanas a ganhar acesso a consumidores chineses, ao mesmo tempo que promovem a agenda de direitos humanos dos EUA.