Portugal Telecom não votará dividendo proposto por Telefónica

segunda-feira, 21 de junho de 2010 16:03 BRT
 

LISBOA (Reuters) - A assembleia de acionistas da Portugal Telecom não votará a proposta da Telefónica de que o grupo português distribua um dividendo extraordinário se a empresa espanhola comprar a parcela da Portugal Telecom na Vivo, segundo decisão do presidente da mesa da reunião, António Menezes Cordeiro.

Os acionistas da Portugal Telecom irão deliberar no próximo dia 30 sobre a oferta de 6,5 bilhões de euros feita pela Telefónica para comprar metade da Bracilcel, joint-venture que controla a Vivo. O Conselho da Portugal Telecom já disse que a cifra não reflete o valor estratégico da Vivo.

A Telefónica, para atrair os acionistas da Portugal Telecom a aceitarem sua proposta, solicitou ao presidente da mesa da assembleia que incluisse na agenda uma proposta que previsse que o grupo português distribuísse um dividendo especial de pelo menos 1 euro por ação, sujeita ao sucesso da operação envolvendo a Vivo.

O presidente da mesa da assembleia destacou, em nota ao órgão regulador do mercado de capitais de Portugal, que qualquer proposta de distribuição de dividendos "só poderia ser apresentada pelo Conselho de Administração" do grupo português.

"Caso fosse aprovada, a correspondente deliberação seria nula e não deveria ser executada pelo Conselho de Administração (da Portugal Telecom), sob pena de poder sujeitar os administradores, individualmente, à responsabilidade civil e criminal", alertou.

A Telefónica quer comprar os 50 por cento que lhe faltam e que a Portugal Telecom detém na Brasilcel.

(Por Filipa Cunha Lima)