Opera amplia vantagem sobre iPhone em browser para celular

quarta-feira, 23 de junho de 2010 10:53 BRT
 

Por Tarmo Virki

HELSINQUE, 23 de junho (Reuters) - A norueguesa Opera Software aproveitou o acesso à plataforma iPhone para ampliar sua participação no mercado mundial de navegadores de Internet para celular diante de rivais que incluem a própria Apple.

Em abril, a Apple aceitou a distribuição do navegador Opera no iPhone, depois de longa avaliação, abrindo um novo e potencialmente lucrativo mercado que até o momento havia sido protegido vigorosamente contra concorrentes.

Em abril apenas, o navegador Opera para o iPhone foi baixado mais de 2,6 milhões de vezes, o que representa 70 por cento do crescimento na base de usuários do browser naquele mês.

No mundo, 26,4 por cento da navegação realizada em celulares até agora em junho foi realizada por meio do Opera, de acordo com a StatCounter, que acompanha a audiência da Internet. O browser do iPhone vem em segundo, com 18 por cento do mercado.

A liderança vem se alargando firmemente desde fevereiro, quando a vantagem do Opera sobre o navegador Apple era de apenas 2,5 por cento.

"É bom para a Opera que sua massa de usuários esteja crescendo, porque é esse o número que a empresa menciona às operadoras de telefonia móvel para demonstrar de quantos usuários dispõe", disse Christian Rom, analista da Carnegie.

Na quarta-feira, a Opera anunciou que a MegaFon, segunda maior operadora de telefonia móvel russa, começará a distribuir o seu navegador no mercado da Rússia, o que cimentará ainda mais a posição de liderança da empresa norueguesa em seu maior mercado. Na Rússia, a participação da Opera é de 78 por cento.

Acordos com operadoras de telefonia, como esse, vêm se tornando cada vez mais importante para a Opera, já que os fabricantes de celulares começaram a rejeitar os produtos de fornecedores externos e a desenvolver navegadores próprios.

A MegaFon, que antes oferecia acesso ilimitado à Internet na região de Moscou com o pacote Opera Mini, informou que o número de usuários do software tem aumentando em 10 a 15 por cento por mês.