Autoridades da Internet reforçam segurança de endereços .org

quarta-feira, 23 de junho de 2010 15:41 BRT
 

Por Andrea Swalec

BRUXELAS (Reuters) - A companhia que supervisiona os endereços de Web terminados em .org vai adotar medidas adicionais de segurança como proteção contra roubo de identidade.

Os endereços .org, administrados pelo Public Interest Registry, de Washington, são o primeiro sistema de nomes genéricos de domínio (DNS) a adotar as medidas adicionais, mas outros tipos de endereços, como os .com e .net, devem seguir o exemplo.

Nos Estados Unidos apenas, é estimada alta de 37 por cento no roubo de identidades, afetando 11 milhões de pessoas no ano passado, a um custo de 54 bilhões de dólares, de acordo com o 2010 Identity Fraud Survey Report, da Javelin Strategy and Research.

Oito milhões de sites utilizam o sufixo .org, que é um dos nomes originais de domínio da Internet, estabelecidos em 1985.

Os sufixos .org são muitas vezes usados por organizações sem fins lucrativos e para os serviços bancários online de instituições de microcrédito, o que os torna alvos para fraudadores desejosos de ganhar acesso às contas bancárias ou doações online de organizações de caridade e outras.

Mais de um bilhão de dólares ao ano são doados por via eletrônica nos EUA, hoje, de acordo com a Chronicle of Philanthropy, e o valor cresceu em quase 40 por cento entre 2005 e 2006.

As novas medidas de segurança de DNS autenticarão as origens de dados de sites .org, garantindo sua integridade, informou a Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (Icann) depois de uma reunião de uma semana de duração em Bruxelas.

"Em termos simplificados, as medidas de segurança permitirão que os usuários de Internet saibam com certeza se chegaram ao site ou local que pretendiam," disse Rod Beckstrom, o presidente-executivo da Icann, que supervisiona a Internet em nome do governo dos Estados Unidos.

Na prática, as medidas introduzem uma chave de validação de dados, para garantir que não tenham sofrido interferência ao longo do caminho.

Medidas de segurança como essas já estão em uso nos sites com os sufixos nacionais do Brasil, Bulgária, Porto Rico, República Tcheca e Suécia.