Apesar de desafios, Dell diz que foco ainda é o lucro

quinta-feira, 24 de junho de 2010 16:52 BRT
 

Por Gabriel Madway

AUSTIN, Texas (Reuters) - A Dell anunciou na quinta-feira que seu foco continua a ser melhorar a lucratividade e diversificar seus negócios, mas investidores expressaram dúvidas sobre a efetividade do plano de recuperação da empresa.

As ações da Dell em Nova York mostravam queda de 6,4 por cento às 16h51 (horário de Brasília), depois que a empresa expôs sua estratégia durante uma reunião anual com analistas. No mesmo instante, o declínio no índice S&P de hardware era de 1,4 por cento.

A empresa se declarou bem posicionada para desfrutar dos benefícios de um forte ciclo de reposição de equipamentos entre seus clientes empresariais, que substituirão computadores e servidores envelhecidos.

Ao mesmo tempo, a Dell continua a enfrentar custos crescentes de componentes e a volatilidade do mercado internacional, e sua margem de lucro provou ser uma preocupação para Wall Street.

Lou Miscioscia, analista da Collins Stewart, disse que os investidores não estão sentindo progresso da parte da Dell.

"O que os investidores vêm ouvindo não difere muito do que escutavam dois anos atrás", disse. "Os desafios continuam a ser os mesmos."

Os executivos da Dell afirmaram que a empresa tinha por objetivo elevar sua receita operacional por meio de uma melhor execução e administração de cadeia de suprimentos, e de ganhos de eficiência em termos de custos, enquanto tenta reduzir sua dependência com relação ao negócio de computadores, que oferece baixas margens, por meio de forte expansão dos segmentos de serviços, servidores e armazenagem.

"Estamos operando com estratégia de crescimento", disse o presidente-executivo da companhia, Michael Dell, na reunião com analistas. "O ano passado foi desafiador para a economia mundial, mas este ano estamos vendo um retorno real do crescimento."

A Dell anunciou na quarta-feira que prevê alta de 14 por cento a 19 por cento em sua receita no ano fiscal de 2011, com alta de 18 a 23 por cento no lucro operacional antes de itens extraordinários. Foi a primeira ocasião em que a empresa apresentou uma projeção formal de resultados desde 2006.

No passado líder entre os fabricantes mundiais de computadores, a Dell ocupa hoje o terceiro posto do ranking, atrás de HP e Acer. A empresa preferiu ceder mercado a participar de guerras de preços que poderiam comprimir ainda mais suas margens.