Ações da Portugal Telecom caem em Lisboa antes de assembleia

segunda-feira, 28 de junho de 2010 13:47 BRT
 

LISBOA, 28 de junho (Reuters) - As ações da Portugal Telecom caíram nesta segunda-feira 2,34 por cento, a 8,35 euros, na Bolsa de Lisboa, para o menor patamar em cerca de um mês. Os papéis foram penalizados pelo rebaixamento da recomendação pelo Santander.

A expectativa quanto à assembleia geral marcada para a quarta-feira também influenciou os negócios, segundo operadores. Os acionistas da Portugal Telecom votarão no dia 30 sobre a oferta da Telefónica de 6,5 bilhões de euros pelos 50 por cento que o grupo português detém na Brasilcel, holding que controla a Vivo, maior operadora móvel do Brasil.

"A Portugal Telecom segue pressionada pelo rebaixamento do Santander, com os investidores cautelosos quanto aos próximos acontecimentos", disse o operador Nuno Milheiro, da Dif Brokers, referindo-se à oferta da Telefónica.

O banco espanhol Santander reduziu a recomendação para as ações da Portugal Telecom de "comprar" para "manter", com preço-alvo de 8 euros, tendo em vista o risco de desvalorização dos papéis do grupo português caso a oferta da Telefónica pela Vivo fracasse.

"Neste momento, o sucesso da oferta de 6,5 bilhões de euros da Telefónica pela participação da Portugal Telecom na Vivo parece incerta", segundo o Santander.

"O núcleo duro dos acionistas portugueses (26 por cento do capital) parece opôr-se à proposta e, se a participação na assembleia de acionistas for similar à que ocorreu durante a proposta da Sonaecom, só seria necessário mais 9 por cento dos votos para impedir a venda da Vivo", acrescentaram.