Ações da Barnes & Noble caem após previsões para o Nook

terça-feira, 29 de junho de 2010 16:32 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - As ações da Barnes & Noble recuavam para o menor nível em mais de um ano nesta terça-feira, mesmo após o presidente-executivo da companhia afirmar que rede de livrarias pode conquistar 25 por cento do mercado de dispositivos para leitura digital (e-books) dentro de alguns anos e gerar bilhões de dólares em novas vendas.

Às 16h31 (horário de Brasília), a ação da Barnes & Noble caía 18,6 por cento, para 13,36 dólares, na Bolsa de Nova York, na primeira sessão de negócios depois de a companhia reportar grande prejuízo trimestral na segunda-feira, devido às fracas vendas de livros físicos e aos gastos no desenvolvimento do Nook, seu leitor eletrônico.

O presidente-executivo da Barnes & Noble, William Lynch, falando a investidores em Nova York, afirmou que a companhia tem 20 por cento do mercado de e-books e que essa participação poderia se transformar em vendas de 3 bilhões a 5 bilhões de dólares até 2013.

A companhia definiu a meta de vendas totais de 8,9 bilhões de dólares em 2014, comparado com as vendas de 5,8 bilhões de dólares no ano fiscal encerrado em 1o de maio de 2010.

A empresa investiu de forma pesada no desenvolvimento do Nook e de sua loja virtual, apostando que capturar parte do crescimento do mercado de e-books poderia compensar a queda nas vendas de livros no mundo físico.

"Nossa meta é colocar a livraria Barnes & Noble no bolso de cada leitor", disse o presidente do Conselho da empresa, Len Riggio, a investidores.

Na divulgação de resultados de segunda-feira, a companhia alertou investidores de que o empenho para reforçar o negócio de e-books poderia reduzir o lucro deste ano.