Microsoft cancela celulares Kin antes da chegada do Phone 7

quinta-feira, 1 de julho de 2010 09:10 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - A Microsoft cancelou uma nova geração de celulares inteligentes apenas três meses depois de revelar os aparelhos que eram parte de seu esforço para recuperar o terreno perdido para a Apple e Google no crescente mercado de telefonia móvel.

A Microsoft anunciou o cancelamento dos planos para vender os celulares "Kin" na Europa a partir do final do ano, e acrescentou que a equipe que estava trabalhando nesse projeto será combinada ao grupo que prepara o sistema operacional Windows Phone 7, que está para ser lançado.

"Continuaremos a trabalhar com a Verizon nos Estados Unidos para a venda dos modelos atuais do Kin", anunciou a Microsoft em comunicado por email.

A decisão coloca em destaque os desafios que a Microsoft, cujo software é usado pela vasta maioria dos computadores mundiais, está enfrentando para se adaptar à crescente preferência dos consumidores por aparelhos portáteis que oferecem conexão à Internet, como os celulares inteligentes.

Em abril, a Microsoft anunciou o cancelamento de um projeto interno de desenvolvimento de um computador tablet parecido com o iPad, da Apple.

No mês passado, a empresa reorganizou sua divisão de celulares e videogames, anunciando que Robbie Bach, um de seus executivos veteranos, se aposentaria e que os vice-presidentes encarregados de celulares e de jogos passariam a se reportar diretamente ao presidente-executivo, Steve Ballmer.

Ballmer "está estudando o negócio (de telefonia móvel), para determinar o que propicia lucro e faz sentido, com vistas ao futuro", disse Matt Rosoff, analista no grupo de pesquisa Directions on Microsoft.

Os celulares Kin representavam a primeira incursão direta da Microsoft no campo de projeto de celulares. Os dois modelos Kin lançados incluíam funções integradas de redes sociais bem como o player de música Microsoft Zune, e tinham por alvo usuários jovens interessados em tecnologia.   Continuação...