Venda de fatia na Vivo à Telefónica é questão de tempo-analistas

quinta-feira, 1 de julho de 2010 10:31 BRT
 

LISBOA (Reuters) - A Portugal Telecom acabará vendendo sua posição na Vivo à Telefonica, considerando que a 'golden share' do governo português, que na véspera barrou a oferta, deve ser eliminada e que a maioria dos acionistas da Portugal Telecom é favorável à venda, afirmam analistas.

Na quarta-feira, o governo português utilizou suas 500 'golden shares' para bloquear a proposta da Telefónica, contrariando uma maioria de 74 por cento dos votos de acionistas. Imediatamente depois, a empresa espanhola se queixou, alegando que o veto é ilegal.

A Telefónica estendeu o prazo de validade da oferta de 7,15 bilhões de euros até 16 de julho, uma semana após o Tribunal Europeu de Justiça decidir sobre o destino da 'golden share' do governo português na Portugal Telecom, que deve ser cancelada, segundo analistas.

"Dado o fato da oferta ter sido aprovada por ampla maioria dos acionistas, pensamos que o assunto será revisado assim que a 'golden share' for cancelada, com os acionistas se pronunciando novamente a favor da oferta", afirmou Alexandra Delgado, analista do Millennium Investment Banking, em nota.

Na noite de quarta-feira, a Portugal Telecom anunciou que seu conselho de administração pedirá pareceres jurídicos para esclarecer alguns aspectos legais referentes à assembleia geral da véspera.

Na assembleia, entre os acionistas favoráveis à venda estavam o Banco Espírito Santo, segundo maior acionista da operadora, e a Ongoing, quarto maior acionista --dois participantes do chamado 'núcleo nacional', que anteriormente era contrário à venda.

O membro de uma comissão da União Europeia responsável por mercados financeiros criticou o veto português, enquanto a Telefónica anunciou que vai recorrer do veto estatal.

"Se a 'golden share' for extinta no curto prazo acreditamos que a Telefonica mantenha sua oferta e tente a aprovação", afirmou Pedro Oliveira, analista do BPI, em nota.

Analistas lembram que uma eventual extinção da 'golden share' levaria algum tempo, entre 12 e 18 meses.   Continuação...

 
<p>Mulher passa em frente &agrave; sede da Vivo em S&atilde;o Paulo, 30 de junho de 2010. Portugal Telecom acabar&aacute; vendendo sua posi&ccedil;&atilde;o na Vivo &agrave; Telefonica, considerando que a 'golden share' do governo portugu&ecirc;s, que na v&eacute;spera barrou a oferta, deve ser eliminada e que a maioria dos acionistas da Portugal Telecom &eacute; favor&aacute;vel &agrave; venda, afirmam analistas. REUTERS/Nacho Doce</p>