Crise na Europa e iPhone atingem fabricantes de celular

quarta-feira, 14 de julho de 2010 10:18 BRT
 

Por Miyoung Kim e Terhi Kinnunen

SEUL/HELSINQUE (Reuters) - Os maiores fabricantes mundiais de celulares devem registrar um trimestre decepcionante, devido aos problemas de dívida na zona do euro e ao sucesso da Apple no segmento de smartphones.

A Research in Motion, fabricante do BlackBerry, já reportou embarques decepcionantes no trimestre, o que redespertou a preocupação quanto à possibilidade de que esteja perdendo mercado para a Apple e outras rivais. A Nokia também fez um segundo alerta quanto a problemas de lucros, em meio a dificuldades para concorrer contra o iPhone,

"Embora os celulares inteligentes venham crescendo muito mais rápido que o esperado, o crescimento geral do setor de celulares se reduziu", afirmou Simona Jankowski, analista do Goldman Sachs, em nota de pesquisa.

"As vendas de celulares no segundo trimestre crescerão apenas dois por cento ante o período anterior, abaixo de nossa projeção prévia de cinco por cento... ainda que antecipemos que a demanda geral do segundo semestre deva manter as tendências sazonais normais", acrescentou.

O crescimento geral no volume de vendas foi avaliado em 13,8 por cento no segundo trimestre, e está em 11,6 por cento no ano, ante os 10,8 por cento estimados três meses atrás, segundo pesquisa da Reuters junto a 31 bancos, corretoras e empresas de pesquisa, na quarta-feira.

As sul-coreanas Samsung Electronics e LG Electronics, segunda e terceira maiores fabricantes mundiais de celulares, devem anunciar perda significativa de receita devido à redução em suas vendas europeias, uma queda de 10 por cento na cotação cambial do euro desde o trimestre passado e atrasos no lançamento de celulares inteligentes.

A LG provavelmente anunciará que sua divisão de celulares sofreu prejuízo no trimestre enquanto a Samsung deve anunciar lucro e margem de lucro quase 50 por cento mais baixos que os do período anterior.