Cientistas criam cristais melhores para absorver CO2

quinta-feira, 15 de julho de 2010 10:34 BRT
 

HONG KONG, 15 de julho (Reuters) - Químicos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos melhoraram um tipo de cristal artificial que pode absover dióxido de carbono, dobrando o volume que ele pode absorver e reter.

Conhecidos como estruturas metal-orgânicas, ou MOF, os cristais metálicos são estruturas estáveis e porosas capazes de absorver e comprimir gases em espaços muito pequenos.

Os cientistas esperam que esses materiais conduzam a energia mais limpa e ajudem a capturar emissões de dióxido de carbono retentoras de calor antes que estas atinjam a atmosfera e contribuam para o aquecimento global, a alta no nível dos mares e a acidez oceânica.

Liderados por Omar Yaghi, do California NanoSystems Institute, parte da UCLA, os pesquisadores melhoraram um cristal anterior, designado MOF-177, e produziram duas novas versões -MOF-200 e MOF-210- capazes de armazenar duas vezes o volume de gases.

"Porosidade é uma maneira de fazer muito usando pouco", afirmou Yaghi, professor de química e bioquímica, em comunicado. "Em lugar de dispor apenas da estrutura externa de uma partícula, fazemos pequenos furos que ampliam dramaticamente a área de superfície."

Os cristais melhorados foram descritos em estudo publicado pela versão online da revista Science.

Jaheon Kim, professor de química na Soongsil University, em Seul, ajudou a criar o MOF-210, e descreve um grama de MOF como o equivalente em tamanho a quatro cubos de açúcar.

Se achatado, cada grama desses cristais melhorados cobriria uma área superior a cinco mil metros quadrados, disse Yaghi.

"Se eu tomar um grama de MOF-200 e estendê-lo, ele cobrirá espaço equivalente a vários campos de futebol, e é esse o espaço que temos disponível para que os gases se acumulem", disse Yaghi. "É como se fosse mágica. Quarenta toneladas de MOF cobririam toda a área da Califórnia."   Continuação...