Co-fundador da Microsoft deixará fortuna para caridade

quinta-feira, 15 de julho de 2010 14:34 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O co-fundador da Microsoft, Paul Allen, disse nesta quinta-feira que se compromete em destinar a maior parte de sua fortuna de 13,5 bilhões de dólares à caridade depois de morrer.

Allen, que anunciou em novembro estar passando por tratamento para um linfoma, segue os passos do parceiro Bill Gates e do bilionário Warren Buffett, que já afirmaram que irão doar a maior parte de suas riquezas para caridade.

Allen, a 37a pessoa mais rica do mundo segundo a revista Forbes, ajudou a fundar a Microsoft em 1975, com Bill Gates, e se retirou do corpo executivo da empresa em 1983 quando teve o câncer diagnosticado pela primeira vez.

Ele tem se envolvido com filantropia por 20 anos, mais amplamente por meio da fundação Paul G. Allen Family, tendo destinado mais de 1 bilhão de dólares para financiar projetos locais.

"Hoje eu também quero anunciar que meus esforços filantrópicos continuarão após minha morte", disse Allen em comunicado. "Eu planejei por muitos anos e a maior parte de meus bens será deixada para caridade para continuar o trabalho da fundação e financiar pesquisas sem fins lucrativos".

(Reportagem de Bill Rigby)