Privacidade é preocupação de 50% dos usuários de redes sociais

quinta-feira, 15 de julho de 2010 15:13 BRT
 

Por Daniel Lippman

NOVA YORK, 15 de julho (Reuters Life!) - Metade dos norte-americanos que têm um perfil em sites de relacionamento como Facebook e MySpace estão preocupados com sua privacidade, de acordo com a empresa de pesquisas Marist.

O levantamento mostrou que as pessoas com mais de 60 anos são as mais preocupadas com privacidade, sendo que as mulheres se preocupam mais que os homens.

"Estamos na era da informação. Algumas pessoas estão preocupadas, relutantes e ariscas sobre a amplitude da informação online. Há um elemento de privacidade que algumas pessoas sentem estar perdendo", disse Lee Miringoff, diretor do Marist College Institute for Public Opinion.

A privacidade em redes sociais é uma questão em andamento. Recentemente o Facebook mudou suas políticas para garantir ao usuário mais controle sobre a quantidade de informação pública em seu perfil, após protestos de órgãos reguladores de privacidade e usuários sobre a dificuldade em alterar as configurações de conta.

"Não é preciso muito para aumentar o fator de preocupação e, quando começar a pipocar manchetes sobre violação de privacidade, isso aumenta as preocupações das pessoas", acrescentou Miringoff. A pesquisa mostrou que 27 por cento dos 1.004 participantes estavam preocupados com a privacidade em sites de redes sociais e outros 23 por cento estavam muito preocupados.

Segundo ele, os norte-americanos mais velhos estão mais preocupados com privacidade, considerando que sites de relacionamento não são um ambiente tão natural para eles como são para os jovens, que têm uma atitude mais despreocupada sobre os sites e sua privacidade.

No geral, 43 por cento dos norte-americanos disseram manter contato via sites como Facebook, MySpace e LinkedIn, sendo que 40 por cento dos homens e 45 por cento das mulheres disseram ter em um site de relacionamento.

(Reportagem de Daniel Lippman)