Acordo entre Intel e FTC não terá punição em dinheiro

terça-feira, 20 de julho de 2010 11:04 BRT
 

Por Diane Bartz

WASHINGTON (Reuters) - O acordo preliminar entre a Intel, que acaba de reportar resultados trimestrais excelentes, e as autoridades antitruste dos Estados Unidos impõe um pouco menos de flexibilidade ao marketing da maior fabricante mundial de chips, mas não acarreta punição em dinheiro.

O acordo entre a Intel e a Federal Trade Commission (FTC) norte-americana não impôs penalidades monetárias, mas vai requerer que a fabricante de chips expanda aos chips gráficos as mudanças adotadas como parte do acordo que assinou em novembro com a Advanced Micro Devices, de acordo com uma fonte próxima à agência.

O acordo --que estava sendo preparado há meses, mas cujos termos não foram revelados-- também regulará o uso de descontos por volume, da parte da Intel, na venda de CPUs e placas gráficas, segundo a fonte, que pediu que seu nome não fosse mencionado porque o acordo ainda não foi concluído.

A Intel vem sofrendo ataques dos fabricantes rivais de chips há anos devido às suas táticas agressivas de vendas e formação de preços. A empresa fabrica 80 por cento do total mundial de CPUs, os cérebros dos computadores pessoais.

Embora a FTC e os advogados da Intel tenham chegado a um acordo preliminar que suspendeu o processo judicial contra a empresa em 21 de junho, os cinco comissários da FTC continuam a discutir seus termos.

Sexta-feira é a data-limite para a decisão final, embora possa haver adiamento ou, como no caso de qualquer outra negociação, as partes possam fracassar em obter acordo.

"Há discussões em curso, e nada mais temos a acrescentar a essa altura," disse Chuck Molloy, porta-voz da Intel.

A empresa nega quaisquer delitos.   Continuação...