Filme "TRON:Legacy" dá vida a mundo de videogame

segunda-feira, 26 de julho de 2010 10:45 BRT
 

Por John Gaudiosi

SAN DIEGO (Reuters) - Em 1982, o diretor estreante Steven Lisberger levou as audiências convencionais de cinema ao mundo dos videogames com "TRON," filme de suspense e ficção científica que foi um dos primeiros a utilizar técnicas de animação computadorizada e abriu caminho para os atuais sucessos do cinema 3D.

Agora, a aguardada continuação, "TRON:Legacy," que será lançada em dezembro pela Walt Disney Pictures, deve conduzir a tecnologia 3D e o registro digital de interpretações a um novo patamar.

"TRON:Legacy" leva o filho do produtor de videogames Kevin Flynn a um mundo digital no qual seu pai está aprisionado há 20 anos.

O diretor Joe Kasinski utilizou a tecnologia introduzida em "O curioso caso de Benjamin Button" (2008), sobre um homem cuja aparência se rejuvenesce à medida que sua idade avança, e criou um personagem humano completamente virtual, Clu, interpretado por Jeff Bridges, que também foi o astro do "TRON" original.

"Um dos grandes saltos tecnológicos que estamos tentando dar com esse filme está no vilão, Clu, interpretado por Jeff Bridges --mas com a aparência que Jeff Bridges tinha em 1982", disse Kasinski.

"É Jeff que controla a interpretação, mas ele é um personagem digital," disse Kasinski a milhares de fãs durante a convenção Comic Con, no final de semana.

Bridges disse que uma das coisas que sempre o incomodaram era que, até agora, um ator diferente tivesse de ser escalado para interpretar a versão mais jovem de determinado personagem em um filme.

"Agora você pode se interpretar em idades diferentes, quer se trate de uma versão mais nova ou mais velha de você mesmo, digitalmente," disse Bridges.   Continuação...