Google encara Facebook nos jogos sociais

quarta-feira, 4 de agosto de 2010 16:38 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO (Reuters) - Foco nos jogos pode ser o caminho para que o Google ingresse na arena das redes sociais, à medida que o gigante das buscas online tenta superar uma série de iniciativas mal sucedidas que o deixaram à margem desse florescente mercado.

Ainda que o Facebook domine o mercado das redes sociais, conhecedores do setor afirmam que o Google tem posição favorável para desempenhar papel mais importante, ao atrair criadores de jogos sequiosos de veículos alternativos para seus produtos.

O Google está em busca de talentos que ajudem a propelir essa campanha nascente, e quer formar parcerias com gigantes dos jogos dispostos a explorar a grande presença da empresa na Web a fim de ingressar no segmento de jogos sociais, dizem observadores do setor. A Electronic Arts e a Walt Disney investiram centenas de milhões de dólares para tentar ingressar no mercado, e há mais empresas à espera de oportunidades.

"Fica claro que muitas das companhias de jogos sociais adorariam ter acesso a mais que o Facebook", disse Timothy Chang, sócio diretor da Norwest Venture Partners, uma companhia de capital para empreendimentos que investiu na Playdom, produtora de jogos sociais que a Disney adquiriu por 563 milhões de dólares no mês passado.

Os jogos sociais gratuitos para os usuários são uma das atividades mais populares no Facebook. Jogos como o FarmVille, da Zynga, convidam usuários a interagir uns com os outros ao adquirir terras imaginárias, plantar safras agrícolas e expandir suas vendas. Os jogos geram receita por meio da venda de bens ou serviços virtuais.

Depois das recentes mudanças adotadas pelo Facebook, que dificultaram para as empresas de jogos fazer negócios em sua rede social de 500 milhões de membros, Chang e outros dizem que as produtoras de jogos estão cada vez mais interessadas em ouvir o que o Google tenha a oferecer.

E o líder das buscas na Web já está ampliando sua presença no setor de jogos sociais.

"Eles estão em toda parte, nas conferências que acontecem. Sabemos que estão procurando pessoas que liderem sua divisão de jogos", disse Net Jacobsson, antigo executivo do Facebook que agora dirige uma produtora de jogos sociais chamada PlayHopper.