Ações da HP despencam com saída de presidente-executivo

segunda-feira, 9 de agosto de 2010 17:41 BRT
 

Por Ritsuko Ando

NOVA YORK (Reuters) - As ações da Hewlett-Packard estão sendo consideradas uma "barganha" após despencarem quase 8 por cento, afirmaram analistas, mas investidores temem de que existam outros problemas envolvendo a empresa após a renúncia de seu presidente-executivo por acusações de assédio sexual.

Os papéis da HP, que dobraram de valor desde que Mark Hurd assumiu o cargo de presidente-executivo da companhia em 2005 com uma política de cortes de custos, fecharam a sessão desta segunda-feira com queda de 7,99 por cento, a 42,60 dólares.

"A HP é considerada pelo mercado em geral como uma aposta relativamente segura no setor de tecnologia, e muito disso se deve a Mark Hurd e seu histórico. Sua partida, no entanto, irá gerar muita incerteza", disse David Dillon, gerente da HighMark Capital Management, instituição que detém ações da HP.

A empresa, maior fabricante de PCs do mundo, anunciou na sexta-feira que uma investigação revelou que Hurd havia falsificado relatórios de despesas para esconder um relacionamento com uma funcionária. A empresa agora busca um novo presidente, enquanto a vice-presidente executiva da HP, Cathie Lesjack, ocupa o cargo interinamente.

Grande parte dos analistas recomendam a compra das ações, citando as fortes projeções de vendas da HP e suas operações sólidas. Por outro lado, alertaram para possíveis complicações envolvendo a sucessão.

"Há incertezas sobre a administração da empresa que não existiam antes", disse o analista da Standard & Poor's Equity Research Tom Smith. "Existe a pergunta: e se há mais nessa história? E se eles escolherem a pessoas errada?".

Smith reduziu o preço-alvo para as ações da HP de 58 dólares para 54 dólares, além de alterar sua recomendação de "forte compra" para "compra". Ele afirmou, no entanto, estar otimista em relação à perspectiva de longo prazo da HP e disse considerar as ações "uma aposta atraente".