Vice-premiê russo quer imposto de 25% sobre GPS importados

terça-feira, 10 de agosto de 2010 19:05 BRT
 

Por Gleb Bryanski

RIAZAN, Rússia (Reuters) - O vice-premiê russo, Sergei Ivanov, disse nesta terça-feira que o governo pode impor uma taxa de importação de 25 por cento sobre equipamentos de navegação GPS a partir de 1o de janeiro de 2011, buscando impulsionar o uso de seu sistema de navegação concorrente, o GLONASS.

"Está na hora de introduzir, se não proibitivas, ao menos algum tipo de taxa de importação sobre equipamentos GPS", disse Ivanov em reunião na região central de Riazan.

No entanto, o vice-premiê afirmou que aparelhos que usam o Sistema de Posicionamento Global norte-americanos não serão proibidos, apesar de a Rússia ter ameaçado colocar a medida em prática mês passado.

A Rússia, além de outros países emergentes como Índia, busca desenvolver o sistema GLONASS para diminuir sua dependência do sistema de navegação por satélite controlado pelos Estados Unidos.

Importações de equipamentos GLONASS, por sua vez, não serão taxadas.

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, havia anunciado no começo do dia que todos os carros novos vendidos na Rússia a partir de 2012 terão instalado o sistema GLONASS.

Putin também afirmou que a Rússia irá lançar seis novos satélites de navegação até o final do ano, o que leva o total de satélites a entre 24 e 28, o suficiente para assegurar serviço ininterrupto.