Seagate e Samsung se aliam em drives de estado sólido

quinta-feira, 12 de agosto de 2010 14:32 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

SAN FRANCISCO, Estados Unidos, 12 de agosto (Reuters) - A Seagate Technology e a Samsung Electronics fecharam acordo para desenvolver em parceria um componente essencial para drives de estado sólido (SSD), para atenderem um segmento pequeno porém crescente do setor de armazenagem de dados.

A Seagate, maior fabricante mundial de discos rígidos em faturamento, e a Samsung, maior fabricante asiático de eletrônicos em vendas, fecharam acordo para desenvolver tecnologias de controladores SSD.

As duas empresas anunciaram na quinta-feira que pretendem aproveitar as vantagens tecnológicas mútuas por meio de uma parceria para a exploração do mercado corporativo de SSD. Dispositivos que funcionam com essa tecnologia são considerados mais rápidos e resistentes do que os drives tradicionais, ainda que mais caros.

Dispositivos como esses são cada vez mais comuns em notebooks e computadores de mesa como o iPad da Apple, mas respondem por apenas uma fração dos sistemas de armazenagem empresariais, uma área que oferece margens de lucros mais elevadas.

"Eles estão enviando um sinal para que os grandes fabricantes de equipamento estejam preparados", para uma nova categoria de dispositivos SSD de classe empresarial, disse John Monroe, vice-presidente de pesquisa de equipamento para centrais de dados no Gartner.

Os controladores têm papel essencial para o desempenho dos SSD, administrando grupos de memórias flash de maneira que os dispositivos não se deterioram ao longo do tempo, um problema comum nos drives.

A Seagate já vende SSDs para clientes empresariais, por meio da linha Pulsar, lançada em dezembro de 2009.

O que quer que venha a surgir da parceria com a Samsung deve representar uma melhoria com relação à atual linha, disse Dave Mosley, vice-presidente executivo de vendas, marketing e gestão de linha de produtos.

"Provavelmente será um produto para 2012, não amanhã", disse Mosley. "Pode haver possibilidades mais cedo, a depender de como se desenvolva a propriedade intelectual."