Ação judicial pode sinalizar era de tensão entre Oracle e Google

segunda-feira, 16 de agosto de 2010 11:39 BRT
 

Por Jim Finkle e Alexei Oreskovic

BOSTON/SAN FRANCISCO, 16 de agosto (Reuters) - O maior serviço de buscas da Internet, o Google, e a segunda maior fabricante de software empresarial, a Oracle, não costumam ser vistos como rivais nos negócios. Entretanto, uma disputa por patentes travada entre as duas empresas sugere que ambas se encaram exatamente dessa forma.

A Oracle, comandada pelo audacioso presidente-executivo Larry Ellison, abriu na quinta-feira um processo em que acusa o Google de violar patentes detidas por ela sobre o software Java ao desenvolver seu sistema operacional Android para celulares.

A disputa opõe duas das principais empresas do Vale do Silício que estão tentando se expandir para além de seus territórios tradicionais, em busca de novas oportunidades de crescimento.

A Oracle adquiriu a linguagem de programação Java ao assumir o controle da Sun Microsystems em janeiro e, com isso, ganhou exposição ao setor de telefonia móvel, que cresce rapidamente e no qual o software Android vem ampliando sua participação de mercado.

Já o Google, comandado por Eric Schmidt, ex-vice-presidente de tecnologia da Sun, está gradualmente ganhando ímpeto no mercado de computação empresarial, atualmente dominado pela Oracle.

"Está surgindo uma batalha," disse Laura DiDio, analista da ITIC. "Se estivéssemos falando de um jogo de hóquei, esse processo seria como a disputa inicial pela posse do disco."

Ao longo dos últimos cinco anos, Schmidt vem conduzindo o Google em um esforço agressivo de desenvolvimento de produtos de computação em nuvem para empresas, enquanto a Oracle avançava mais cautelosamente nesse novo setor. Os sistemas de computação em nuvem processam informação via Internet, armazenando os dados em centrais remotas em vez de sistemas locais.

"O Google está ingressando no mercado empresarial de maneira muito sutil," disse Trip Chowdhry, analista da Global Equities Research. "Não se pode subestimar o Google, no entanto, porque ser uma empresa de nova geração e ter uma estrutura de custos muito mais eficiente que a da Oracle."